Tocantinópolis - TO
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter
Linha

Crônicas da Enchente de 2021/2022 em Tocantinópolis

Data do post: 11/01/2022 12:59:48 Imprimir -  Compartilhar

 Foto do instagram @rafaelocruz82O Rio Tocantins continua avançando sobre as suas margens tanto no lado Tocantinense, como também no lado Maranhense “Porto Franco-MA”.

Duas fotos tiradas na Rua Goiás, que fica bem próxima do córrego Lajinha num espaço de apenas dois dias, mostram bem a rapidez com que as águas do rio têm subido rápido.

Nesta primeira imagem, temos a Rua Goiás no sábado dia 08 de janeiro, que mostra um veículo transitando no sentido Centro ao Bairro Alto Bonito quando a água havia começado a invasão da rua pavimentada com cimentos.

Nesta data se passava tranquilamente sem risco algum, porém, apenas dois dias depois, já na segunda-feira 10 de janeiro, a história já era completamente diferente. As lagoas que ficam nas laterais desse trecho da rua foram invadidas pelo Rio e alcançaram os quintais das casas da Rua Couto Magalhães, trazendo consigo um mau cheiro insuportável de esgoto, já que há anos, sem que nenhuma autoridade sanitária ou política resolva o problema do esgoto que cai no córrego Lajinha e inevitavelmente é despejado também no Rio Tocantins, e agora com as cheias, fica misturado com a água que forma os lagos da enchente.

Foto do instagram @tocnoticiasAs margens são um território de transição: não pertencem nem a terra, nem às águas. Elas são um domínio à parte, que nos revelam a passagem do Tempo em ciclos repetitivos, cuja transformação periódica faz parte da cultura ribeirinha.

Um exemplo dessa interação entre o ser humano e a Natureza são as plantações de vazante. Aproveitando as terras fertilizadas pelos sedimentos do Rio, os ribeirinhos plantam nas margens depois que o Tocantins recua. A colheita geralmente é farta e satisfatória. Os moradores à montante da UHE Estreito não podem mais vivenciar essa experiência.

A plantação em vazante é um dos exemplos de uso de áreas que deveriam ser de proteção permanente, mas que até pouco tempo eram essenciais para a subsistência das famílias ribeirinhas.

Fonte: Do instagram @rafaelocruz82

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.