Tocantinópolis - TO
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter
Linha

Ações De Fiscalização Do Naturatins Recolhem Mais De 3 Mil Metros De Rede

Data do post: 15/02/2022 11:32:02 Imprimir -  Compartilhar

NaturatinsAlém das redes, 82 kg de pescados foram apreendidos e doados à comunidade.

As ações de fiscalização da operação Piracema ocorreram, nesse final de semana, em todo o Estado. Em parceria com Batalhão da Polícia Militar Ambiental do Tocantins (BPMA), o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) realizou ações coordenadas pelos polos de Palmas, Araguaína e Gurupi que recolheram mais de 3 mil metros de rede de emalhar, 82 kg de pescados, arma e munições.

Para o gerente de Fiscalização Ambiental, Cândido José Neto, as ações de fiscalização no período da piracema visam salvaguardar o ritual de reprodução das espécies da ictiofauna das bacias hidrográficas Araguaia-Tocantins. “Foram realizadas ações de educação ambiental com ribeirinhos nessas regiões, por meio da disseminação de informações pertinentes ao período de defeso”, informou o gerente, ao destacar que o interstício temporal da piracema começou em novembro do ano passado e segue até o final deste mês.

Regiões central e oeste

A equipe de Palmas executou a fiscalização na Capital e ações coordenadas com as supervisões regionais em Lagoa da Confusão e Araguacema, para coibir a prática da pesca no período de defeso em obediência à Portaria n° 171/2021 do Naturatins.

Em Lagoa da Confusão, com apoio de servidores locais, a equipe realizou ação embarcada nos rios Formoso, Urubu e Javaé, ronda terrestre às margens, em pontes dos rios Pium, Riozinho e Coco, e abordagem em estradas vicinais no assentamento Manchete. A ação abrangeu os municípios de Pium, Paraíso e Marianópolis.

Já em Araguacema, a equipe de fiscalização realizou ronda ostensiva com duas embarcações nos rios Araguaia e Caiapó. A equipe percorreu pontos estratégicos na região onde realizou abordagens e vistorias em embarcações e acampamentos. Foram recolhidos materiais de pesca predatória e pescados, além de fiscalização terrestre nas margens do Rio Caiapó e assentamentos. A ação desenvolvida abrangeu os municípios de Araguacema e Caseara.

Foram executadas ainda rondas terrestres nos municípios de Brejinho de Nazaré, Porto Nacional, Palmas, Miracema e Lajeado com fiscalizações às margens do Lago UHE Lajeado e rio Providência bem como em estradas, praias e pontes.

Em três dias de operação e 11 municípios abrangidos, o resultado foi dezenas de abordagens à embarcações, veículos e acampamentos em que os fiscais também priorizaram a educação ambiental, as orientações aos ribeirinhos e pescadores quanto ao período da piracema, a necessidade da carteira de pesca, a preservação ambiental e o recolhimento do lixo gerado no local. Mais de 900 metros de redes de emalhar foram recolhidos, além de duas tarrafas, caixa de isopor e 16 kg de pescados que foram doados à comunidade carente em Araguacema.

Região sul

Em ação conjunta com o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), a fiscalização realizou diversas ações de patrulhamento aquático e blitz terrestre. No patrulhamento aquático, foram recolhidos 300 metros de redes de diversas malhas utilizadas para pesca predatória.

Em Sandolândia e Formoso do Araguaia, as ações de blitz apreenderam uma arma de fogo e 51 munições, bem como também espécimes da fauna aquática abatidas, entre eles um jacaré e mais 66 kg de pescados. Os infratores foram autuados em R$ 8 mil e o indivíduo que portava a arma de fogo foi conduzido à delegacia.

Região norte

Também em ação simultânea com o BPMA, entre os dias 11 e 14 deste mês, as equipes de fiscalização da região norte, polo de Araguaína, realizaram patrulhamento fluvial com objetivo de coibir quaisquer meios de pesca predatória e o transporte ilegal de pescado no Rio Araguaia e seus afluentes, nas regiões de Couto Magalhães, Juarina, Bernardo Sayão, Arapoema, Pau D’Arco e o distrito do Garimpinho, em Araguaína.

Em Couto Magalhães, a equipe recebeu a entrega espontânea de um pássaro curió. A equipe realizou a soltura da ave que estava em perfeita condição de saúde e demonstrava sinais de que foi recém-capturada na natureza.

No povoado Peixelândia, as equipes abordaram três pessoas que estavam às margens do Rio Araguaia próximas a aproximadamente 500 metros de redes de diversas malhas dispostas dentro de uma embarcação de pequeno porte e outras dentro de sacos plásticos.

Em outro trecho do Rio Araguaia, nos municípios de Juarina, Bernardo Sayão, Arapoema, Pau D’Arco e no distrito de Garimpinho, foram apreendidas aproximadamente 1,6 mil metros de redes. Nos quatro dias de operação, foram recolhidos 2,1 mil metros de redes diversas malhas e 50 metros de espinhéis.

Fonte: Naturatins

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.