Tocantinópolis - TO
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Reeducandos da Cadeia Pública de Tocantinópolis Realizam Limpeza de Pátio de Delegacia da Polícia Civil

Data do post: 20/02/2020 13:32:55 Imprimir -  Compartilhar

Secom-TO Ações de combate aos focos do Aedes Aegypti são a melhor forma de prevenção contra as doenças transmitidas pelo mosquito. Essa semana, em atividade laboral, reeducandos da Cadeia Pública de Tocantinópolis, administrada pela Secretaria do Estado de Cidadania e Justiça (Seciju), realizaram limpeza no pátio da Delegacia de Polícia Civil da cidade com o objetivo de eliminar possíveis criadouros do inseto transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya.

A ação é fruto de parceria entre a gestão da unidade prisional e a delegacia da cidade. Durante as atividades, seis homens privados de liberdade realizaram os trabalhos de roçagem e limpeza do pátio da delegacia. A iniciativa também visou atender a Lei de Execução Penal, que prevê a remição de pena por meio do trabalho.

Segundo o diretor da Cadeia Pública de Tocantinópolis, Vinicius Lima Silva, o trabalho é primordial para o processo de reinserção social dos apenados. “Ao realizar essas atividades, os custodiados se sentem mais úteis para a sociedade. O objetivo do cumprimento de pena é Secom-TO a reintegração harmônica do preso. Ele se enxerga como alguém valorizado, contribuindo para o meio, além do benefício da remição de pena”, explica.

O gestor ainda afirma que os reeducandos realizarão as atividades laborais em outros órgãos. “Após o trabalho no terreno da Delegacia, fomos solicitados para realizar a limpeza do terreno do prédio da Policia Militar de Tocantinópolis e estamos nos organizando para realizar mais essa ação”.

O reeducando, J. W. S. M., 37 anos, descreve a atividade como sendo uma oportunidade de exercer uma função social. “Fico feliz em ter a chance de trabalhar e me redimir com a sociedade por meio do trabalho, compensando os delitos cometidos e tendo uma segunda chance”, disse.

Fonte: Secom-TO