Adapec Promove Mudanças na Vacinação Contra Brucelose que Beneficiará o Produtor Rural

Data do post: 11/10/2018 15:14:23 - Visualizações: (250)    Imprimir

Com o objetivo de erradicar a brucelose no Tocantins, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) anuncia mudanças no processo de vacinação contra a zoonose que além de garantir a sanidade do rebanho irá facilitar a vida dos produtores rurais.

Adapec TocantinsUma das principais mudanças que já está em vigor é a utilização da vacina Cepa RB51 para as bezerras bovinas de 3 a 8 meses. Antes, as bovinas nesta faixa etária só poderiam vacinar com a vacina Cepa B19.

Segundo o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, a decisão da Agência de autorizar os produtores rurais a vacinarem as bezerras bovinas entre 3 e 8 meses com a vacina Cepa RB51, foi para readequar às novas exigências contidas na Instrução Normativa nº 10/2017, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), facilitando assim, o acesso dos produtores rurais aos dois tipos de vacina.

Vale ressaltar que conforme a legislação é proibida a vacinação com a Cepa RB51 nas fêmeas bubalinas em qualquer faixa etária.

Outra mudança importante no sistema de vacinação contra brucelose diz respeito à autorização para aquisição de vacina. Antes o produtor que perdia o prazo de vacinação deveria ir até a Adapec solicitar uma autorização para comprar a vacina. A partir de agora, o produtor precisa apenas do receituário médico emitido por um médico veterinário cadastrado junto a Adapec. “Com o receituário em mãos, o produtor pode se dirigir uma loja agropecuária e adquirir qualquer uma das vacinas”, disse a responsável técnica pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PECEBT), Carolina Silveira.

A vacinação contra brucelose no estado continua sendo, em duas etapas e o produtor é obrigado a apresentar semestralmente a declaração de vacinação das bovídeas. A primeira etapa encerra no dia 30 de junho, com prazo até o dia 10 de julho para entrega da declaração e a segunda etapa encerra em 31 de dezembro e o produtor tem até o dia 10 de janeiro para apresentar a declaração.

O produtor que deixar de vacinar terá sua ficha de movimentação de rebanho bloqueada e a propriedade fiscalizada pela Adapec, sendo autuado em R$5,32 por animal não vacinado e R$ 127,69 por propriedade não declarada. Além disso, deverá no prazo de 5 dias após a notificação, vacinar as fêmeas bovinas com a vacina RB51 e apresentar a declaração na Agência.

Fonte: ADAPEC Tocantins

ATENÇÃO!

Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.

Em Destaque

"Por Mais Violenta Que Seja Nós Vamos Tomar Providências". Diz Bonifácio Sobre a Paralisação das Obras de Pavimentação da TO-126

Foto da notícia

Data: 10/12/2018 18:38:08 - Visualizações: 1777

Notícias Relacionadas

12/12/2018
Projeto de Lei Sobre Taxas Cartoriais e Funcivil é Aprovado na CCJ da Assembleia Legislativa

12/12/2018
Acusado de Participação em Assassinatos é Preso Durante Operação da Polícia Civil no Sudoeste do Estado

12/12/2018
Kátia Abreu Comemora Retomada de Obras de Frigorífico de Ovinos e Caprinos em Aliança

12/12/2018
Polícia Civil Conclui Investigação e Indicia Suspeito de Homicídio em Pedro Afonso

12/12/2018
Vítima de Acidente de Trânsito Garante Indenização do Seguro DPVAT na Justiça

12/12/2018
Senado Aprova Projeto de Kátia Abreu que Destina R$ 29,5 Mi Para o Tocantins

Todas as Notícias