Tocantinópolis - TO
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter
rhana_ar_condicionado_1015x150_gif

Adapec Apresenta Andamento Do Plano Nacional De Retirada Da Vacinação Antiaftosa Na Agrotins Virtual 2021

Data do post: 17/06/2021 20:18:24 Imprimir -  Compartilhar

AdapecRetirada da vacinação no Tocantins deve acontecer em maio de 2022.

Com a previsão da retirada da vacinação contra febre aftosa para maio de 2022, o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) vem adequando suas ações em conformidade com o Plano Nacional de retirada da vacina no país. Para contribuir com a informação aos pecuaristas tocantinenses, a Agência elaborou um material virtual para a  Agrotins 2021, onde esclarece o andamento do plano no Estado e os avanços já conquistados.

De acordo com o responsável técnico pelo Programa Estadual de Vigilância em Febre Aftosa (PEVFA), João Eduardo Pires, o processo de retirada da vacinação contra febre aftosa do Bloco IV, o qual o Tocantins faz parte estava previsto para maio deste ano, mas em virtude da pandemia, o prazo foi prorrogado por mais um ano.

“Houve um atraso no cronograma por causa da pandemia, porém, o andamento do plano continua dentro da programação, inclusive os blocos I e V, compostos pelos estados do Acre, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina que já haviam retirado a vacinação em 2019 receberam recentemente o reconhecimento internacional de zona livre da aftosa sem vacinação,” destacou João Eduardo.

Segundo o plano, os blocos II, III e IV retirarão a vacinação juntos, e a partir daí, é realizado um trabalho rígido de vigilância sobre a ausência da doença nestes estados pelo período de dois anos, após, este prazo é que será feito o pedido à OIE para o reconhecimento internacional de zona livre da aftosa sem vacinação.

Avanços no Tocantins para retirada da vacinação

As exigências feitas ao Tocantins, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e apontadas, nas auditorias semestrais que ocorrem desde 2018, estão sendo cumpridas pela Adapec. Entre estas ações destaca-se, a celebração de convênios entre o governo estadual e governo federal que possibilitaram a estruturação das Unidades Locais da Agência, aquisição de novos veículos, computadores e capacitação da equipe.

Outros destaques no plano estadual de retirada da vacinação contra aftosa, são: a volta da arrecadação do Fundo de Defesa Agropecuária (Fundeagro) que tem a finalidade de manter as ações de vigilância agropecuária e de criar um fundo de indenização; a criação de um orçamento próprio para o PEVFA; a estruturação da ferramenta produtor online que possibilita os produtores rurais emitir Guias de Trânsito Animal (e-GTA) de qualquer lugar com acesso a internet; melhorias no Sistema Informatizado de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (SIDATO). “Além disso, a implantação do Sistema Gerencial de Estoque de Vacinas (SIGEV) contra febre aftosa nas casas agropecuárias cadastradas na Adapec garantindo uma melhor eficácia e eficiência do Serviço Veterinário Oficial,” disse João Eduardo.

Neste mês de junho, o Tocantins recebe a auditoria finalística do Mapa para atestar a capacidade do Estado para a retirada da vacinação contra aftosa. Nesta última etapa, estão sendo avaliadas todas as ações desenvolvidas pela Adapec, que incluem todos os programas sanitários de defesa agropecuária animal e administrativas.

Palestra online sobre o Plano na Agrotins

No site da Agrotins, o produtor rural poderá acompanhar a palestra do responsável técnico pelo Programa Estadual de Vigilância em Febre Aftosa (PEVFA), João Eduardo Pires, onde ele abordará todas as diretrizes e ações do Plano Nacional de retirada da vacinação contra febre aftosa com foco nas ações realizadas pelo Tocantins. A partir do dia 15 de junho a palestra estará disponível para acesso no site www.agrotins.to.gov.br.

Fonte: Adapec

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.