TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Polícia Civil Prende Suspeito De Praticar Violência Doméstica Em Buriti Do Tocantins

Data do post: 27/07/2020 18:21:44 - Visualizações: (317) Imprimir

Secretaria de Segurança Pública-TOHomem não se conformava com o fim do relacionamento e acabou sendo preso pela Polícia Civil.

Policiais Civis da 8ª Delegacia de Buriti do Tocantins, comandados pelo delegado Édson José Lobato Borges, efetuaram na tarde desta sexta-feira, 24, naquela cidade, a prisão de um indivíduo de 55 anos de idade. Ele é suspeito de praticar o crime de violência doméstica contra uma ex-namorada, e foi capturado às 14h30 mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pelo juízo da Comarca de Araguatins, baseado na Lei Maria da Penha.

De acordo com a autoridade policial, há alguns meses, a vítima, de 33 anos de idade procurou a Delegacia de Buriti e relatou à autoridade policial que estava sofrendo violência doméstica por parte de se ex-companheiro de quem estava separada. A mulher informou ainda que desejava representar criminalmente contra o indivíduo e também requereu medida protetiva de urgência.

Diante do cenário exposto, o delegado solicitou a medida protetiva junto ao Poder Judiciário e ela foi de pronto, deferida. Devido à impossibilidade de localizar o homem para que o mesmo fosse ouvido em juízo sobre sua conduta, o Poder Judiciário da Comarca de Araguatins decretou a prisão preventiva dele, a qual foi cumprida nesta tarde pela Polícia Civil. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o indivíduo foi recolhido à Cadeia Pública da Cidade, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

 

Fonte: Secretaria de Segurança Pública-TO

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.