TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

OAB/TO e Seciju Irão Implantar o Parlatório Virtual em Presídios do Tocantins

Data do post: 06/04/2020 17:05:34 - Visualizações: (188) Imprimir

Comunicação OAB-TOA Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins e a Secretaria da Cidadania e Justiça do Estado (Seciju) irão implantar o projeto “Parlatório Virtual”. É uma ferramenta inovadora em que advogados e advogadas criminalistas poderão agendar consultas online com seus clientes neste período em que o país segue medidas de isolamento social determinadas pelo Poder Público e orientadas por órgãos de saúde para o enfrentamento do coronavírus.

A princípio, o sistema de Parlatório Virtual será implantado na Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas, e está projetado para ser implantado nos presídios de Cariri e Barra da Grota, com o apoio das subseções de Gurupi e Araguaína respectivamente.

O sistema será por meio de vídeo-chamada por smart fone. Os agendamentos serão um

Ofeitos junto à unidade prisional. Os dias e horários serão agendados pela administração de cada presídio.

“Desde o início da crise causada pelo coronavírus e da implantação de medidas de isolamento social a OAB/TO tem trabalhado para criar alternativas para garantir que as prerrogativas da advocacia e os direitos da sociedade sejam preservados. Desta forma, em conjunto com a Seciju, buscamos uma alternativa inovadora para garantir que o atendimento a clientes detidos no sistema prisional do Tocantins fossem garantidas. Vamos continuar trabalhando para amenizar os efeitos da crise do coronavírus para a advocacia tocantinense e em breve novas medidas serão anunciadas”, garantiu o presidente da OAB/TO, Gedeon Pitaluga.

Fonte: Comunicação OAB-TO

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.