TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Defensoria no Tocantins Realiza Primeiros Atendimentos de Mediação Por Videochamada

Data do post: 31/03/2020 18:37:41 - Visualizações: (635) Imprimir

Defensoria Pública-TOO Núcleo de Mediação e Conciliação da Instituição realizou um atendimento em Palmas e outro em Araguaína, abordando direito de visita e pensão alimentícia.

O Núcleo de Mediação e Conciliação (Numecon) da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) em Palmas e em Araguaína realizaram os primeiros atendimentos de mediação virtual da Instituição. O ineditismo coube à mediadora do Núcleo na Capital, Lane Ruth, que é psicóloga e que, por cerca de duas horas, dialogou com os assistidos assuntos da área da Família, tudo por videochamada. A servidora mediou a conciliação entre uma mãe e um pai de uma criança de sete anos de idade, tendo como pautas principais o direito de visitas e a pensão alimentícia.

Lane Ruth lembra que o atendimento, que aconteceu na última quinta-feira, 26, começou a ser sistematizado no dia anterior, através do envio de mensagens privadas no WhatsApp dos assistidos, disponibilizando a prestação do atendimento por meio do aplicativo e tendo o aceite prévio das partes. Após isso, foi agendado o dia e horário no qual a mediação iria acontecer.

De acordo com a servidora da DPE-TO, a mediação virtual, apesar de ser uma ferramenta simples, foi pontual e eficaz, pois atingiu a resolução sem a necessidade dos assistidos saírem de casa e, ao mesmo tempo, a prática diminui a demanda em emergências, visto que houve a conciliação. “É um grande avanço no cumprimento da missão da Defensoria Pública, de prestar assistência jurídica aos mais necessitados e também para evitar adiamentos sucessivos”, disse Lane Ruth.

De acordo com a defensora pública coordenadora do Numecon Palmas, Tatiana Borel, o Núcleo irá, agora, expandir esse tipo de atendimento também para as sessões de conciliação. “Queremos desafogar a agenda de atendimentos que estão sendo cancelados devido à pandemia do Covid-19 [novo conoravírus], procurando formas alternativas de trabalho não presencial, visando salvaguardar a saúde de todos e, ao mesmo tempo, prestar os serviços à população hipossuficiente do Tocantins”, conclui a Defensora Pública.

Numecon Araguaína

Já nesta segunda-feira, 30, um caso de urgência aportou no Numecon de Araguaína gerando um atendimento por videoconferência visando se obter um acordo entre assistidos devido à pensão alimentícia atrasada há dois meses.

Apesar das opções intermediadas pelos conciliadores da DPE-TO em Araguaína, a assessora Liliane Pereira de Souza e o estagiário Janderson Abreu, as partes não chegaram a uma resolução, sendo encaminhada a demanda para judicialização. Ainda assim, a possibilidade de negociação entre as partes foi contemplada com a sessão realizada.

A defensora pública coordenadora do Numecon Araguaína, Aline Mendes de Queiróz, também está utilizando a videoconferência para reuniões de trabalho e, segundo ela, a ferramenta possibilitou a integração no setor e o alinhamento de orientações institucionais. “Temos estagiários que começaram há apenas três semanas e a equipe não se conhecia toda. Também fizemos um grupo de estudo sobre a Resolução 170, que trata da hipossuficiência, e as alterações para os atendimentos no Numecom, como o patrimônio nos casos de divórcios”, avaliou a Defensora, que completou: “a videoconferência foi tão eficiente que o grupo vai se reunir novamente para discutir o Manual das Famílias, produzido pela defensora pública Téssia Carneiro”.

Fonte: Defensoria Pública-TO

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.