TOCANTINÓPOLIS
TOCNOTÍCIAS Vocês Fazem a Notícia, Nós Apenas Divulgamos!
Siga-nos
Facebook Youtube Twitter

Trama Para Tirar o Prefeito de Porto Franco da Disputa em 2020 Via Tapetão Fracassa Por Unanimidade no STJ

Data do post: 18/11/2019 01:02:33 - Visualizações: (2043) Imprimir

Foto DivulgaçãoA decisão ocorreu na semana passada, onde a segunda turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Por Unanimidade  de seus membros "cinco votantes no total", colocou fim na mais nefasta e sórdida trama arquitetada para tirar o prefeito Nelson Horácio da prefeitura.

Entenda o Caso

Nelson Horário ainda estava completando 90 dias de mandato, quando foi procurado por alguns vereadores que nessa época faziam parte de sua base política, resumindo: "Que estiveram com ele na caminhada para chegar até a prefeitura", sendo que Nalva Veras da Silva, Felipe Mota Aguiar e Rubens de Sá, eram os mais interessados e supostamente reclamavam na época. O desgosto seria pelo motivo alegado por eles que o prefeito não estava lhes ajudando, que não lhes dava gasolina e outras benesses, e para tentar resolver as queixas, foi marcada uma reunião aproveitando que todos estavam na cidade de Imperatriz. Nesta reunião, os vereadores espertamente gravaram a conversa, onde segundo nos foi repassado, o trio pedia uma certa quantia, uma espécie de "mensalinho" para o prefeito, diante da pressão, como um marinheiro de primeira viagem, Dr. Nelson concordou, porém, depois de receber conselhos e orientação, o prefeito voltou atrás e não repassou o valor combinado, ou seja, "acordou da leviandade que estaria fazendo".

Foto DivulgaçãoRevoltados, e municiados com a gravação da combinação devidamente editada de modo que não lhes prejudicasse, os vereadores denunciaram na mídia a suposta tentativa de suborno que segundo eles, teria sido feita pelo prefeito, mas, esqueceram do principal, que era ter gravado o momento da entrega do valor combinado, caindo na premissa de que: "Sem um crime consumado, não há crime".

Aproveitando-se da confusão, os vereadores entraram com um pedido de cassação contra o prefeito, além do nacional Kennedy Milhomem Barros, um conhecido cabo eleitoral de Deoclides Macedo, dizendo querer defender a democracia portofranquina, entrou com um processo na justiça.

Na câmara, o presidente Vereador Gedeon "Amigão", decidiu monocraticamente rejeitar o pedido de instalação da comissão processante, com isso, os vereadores revoltados recorreram alegando que o presidente não teria autonomia para tomar essa atitude, e assim, o  juiz de direito da comarca de Porto Franco acatou o pedido dos vereadores e decretou que fosse feita nova sessão, desarquivando o processo de impeachment e colocando novamente em votação na casa de leis. No pacote de mudanças que os vereadores tramaram, eles queriam o afastamento do prefeito, do presidente Amigão, do Vereador Elias Pastinha, além do vereador Simeão juntos. A ideia seria colocar os suplentes no lugar dos três vereadores afastados e assim, com grande maioria, caçar o recém eleito prefeito mudando completamente a vontade popular através do chamado tapetão.

Como os demais vereadores resolveram fatiar a votação do afastamento do prefeito e dos outros três camaristas, atrapalhando assim a ideia da nova oposição de ter maioria, o trio recorreu novamente à justiça para que esta anulasse a sessão que votou separadamente os afastamentos, pedido este que foi aceito pelo magistrado em Porto Franco. O Prefeito então recorreu ao TJ-MA em São Luis que caçou a liminar do juiz de Porto Franco. Depois da decisão do TJ-MA, o processo ficou se arrastando por um bom tempo, até que um dia, foi apreciado novamente, na nova decisão dos desembargadores a oposição teve nova vitória pelo placar de 2  votos a favor de anular a sessão do fatiamento contra 1 voto de manter a sessão. Com isso abriu-se as portas para que o prefeito entrasse com todos os tipos de recursos possíveis, o que os advogados do gestor fizeram imediatamente recorrendo ao plenário, e lá, Dr. Nelson obteve nova vitória pelo placar de 3 a 2, fazendo com que os opositores usassem a ultima alternativa que seria recorrer ao STJ (Superior Tribunal de Justiça).

O ministro relator que recebeu o processo negou provimento ao recurso interposto pela turma do impeachment. No entendimento do relator, a competência de fatiar ou não a denúncia seria realmente dos vereadores e o judiciário não poderia interferir nisso. Como a decisão foi preferida monocraticamente, os incansáveis perseguidores do prefeito recorreram novamente ao plenário cuja 2ª turma do STJ acatou e negou o provimento ao recurso deles por unanimidade, pondo fim na ultima esperança de tirarem o cargo do prefeito Dr. Nelson.

Imagem do Site www.tocnoticias.com.brDepois do resultado da decisão do Superior Tribunal de Justiça, o vereador Edidácio Lopes comentou em uma sessão ordinária da câmara, sobre a decisão final. Em sua fala, o camarista disse: "Falando aqui da decisão do Superior Tribunal de Justiça proferiu essa semana, por 5 votos a 0 a segunda turma do supremo acabou de uma vez por toda uma infâmia nefasta perseguição ao prefeito Nelson Horácio. Com a mais macabra armação já feita para prejudicar o prefeito, porque tentaram de todas as formas derrubar o prefeito, derrubar o Pastinha, derrubar o Simeão e derrubar o Amigão". Continuando sua explanação, o Líder do Governo na Casa de leis ainda lembrou da vice-prefeita que segundo Edidácio dizia não ser política mais recebe o salário de vice sentada em casa todos os meses sem reclamar.

Em outro trecho destacável, Edidácio relembrou que chegaram a contratar como advogado um dos que é considerado criador da Lei da Ficha Limpa. "O tribunal pois fim a farsa, a molecagem daqueles que estão em Brasília, daqueles que estão em Grajaú, daqueles que estão na baixa da égua, incentivando, porque trouxeram aqui o advogado que criou a Lei da Ficha Limpa, olha o tamanho do homem pra derrubar o Nelson, porque os pequeninos daqui não davam conta, e ele levou uma taca de 5 a 0 no Superior Tribunal de Justiça, porque provou ser tão incompetente, quanto as pessoas que ele defendia". Finalizou Edidácio.  

Ouçam o discurso na íntegra no vídeo abaixo:

Fonte: Redação do Tocnoticias

ATENÇÃO!
Os comentários do Portal Tocnoticias via Facebook, são de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook. Procure escrever de maneira clara para que todos possam entendê-lo. Evite o uso de palavrões, acusações sem provas, discriminação ou difamação.